5 motivos pra sair da casa dos pais logo!

Todo mundo fala que sair de casa é muito caro, mas eu acho que o problema é muito mais de coragem e cara de pau. Quem se deixa mimar se limita muito – e esses aninhos a mais de conforto podem se transformar em muita chateação no futuro. Então respire e fundo e pegue essa lista:

1 – Você não tem total liberdade e não é como se você morasse sozinho

Pare de mentir pra você mesmo. Nunca será. Nem se seu quarto tiver uma entrada separada e seus pais passarem o ano todo viajando. Morar com seus pais tira de você milhões de experiências – tanto as prazerosas quanto aquelas que vão te preparar muito para a vida adulta ou a dois. Quanto mais cedo você amadurecer, melhor. A regra é clara: quem não se esforça agora, terá que se esforçar muito mais depois. O caminho mais fácil é escolher o mais difícil mais cedo: assim vai sobrar tempo depois.

2 – Seus pais são um saco

Sim, você ama eles e tals, mas né? Toda vez que você estiver entediado em casa, pense no que você poderia estar fazendo apenas se eles não estivessem em casa. A lista é longa, não é? Agora imagine que essa lista (e muito mais) será seu dia normal morando sem eles! Isso sem falar na dispensa de obrigações familiares e no fim do controle de horários que você sai/chega.

3 – Não é tão caro assim

Uma coisa básica da vida adulta é saber administrar o seu dinheiro. E você nunca vai saber fazer bem isso se seu salário pagar só sua conta de celular. Alugar uma kitnetzinha ou dividir um apê com aquele amigão fica em conta, é só calcular e planejar.

4 – A vida real tá logo ali

Falando nisso: as pessoas que conheço que mais estão bem na vida são as que saíram de casa cedo. Não é uma regra isso, mas geralmente quando todas as contas caem na sua cabeça, isso te motiva a trabalhar melhor, não aceitar qualquer coisa e a crescer na carreira pra dar conta de tudo. Quando você vê, tá ganhando mais e num trabalho foda – e podendo aproveitar melhor suas horas em casa.

5 – Quem mora com os pais é broxante

Sorry. É normal morar com os pais quando você é adolescente, você depende deles. É ok morar com os pais durante a faculdade, seu foco é estudar. Mas passou disso, vai ficando complicado convencer os outros e engolir as desculpas. É uma questão muito mais cultural do que apenas financeira, mas acredite em mim: depois dos 25 anos, falar que mora com os pais num date conta pontos negativos no seu currículo. Você vai viver de motel e/ou pegação no carro até quando?

Enfim. Pelo menos é o que eu acho. Concorda?

Outra lista: as 5 melhores coisas de morar sozinho!

Anúncios

Pre-pa-ra: pão feito com sorvete e farinha

E se eu te disser que dá pra fazer pão sem bagunça na cozinha, sem máquina de pão e apenas com dois ingredientes? Sim, dá. É que um dos ingredientes é nada menos que sorvete – ele já funciona como uma mistura de leite e ovos, saca?

Ingredientes:
2 xícaras de sorvete amolecido (do sabor que você mais gosta)
1 1/2 xícara de farinha com fermento!

Instruções:
Misture o sorvete e a farinha numa tigela e despeje numa forma untada com manteiga, farinha ou com papel manteiga. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus.

Asse por mais ou menos 45 minutos e deixe esfriar antes de servir/comer.

1-gift

(vi no SOS Solteiros)

Durma melhor com 5 dicas

Quando você mora sozinho não tem sua mãe gritando pra você “sair do computador” e ir deitar, né? Muita gente acaba com horários confusos nessa eterna mistura de dias que podemos acordar tarde, dias que temos que acordar cedo e a eterna vontade de fazer a noite durar. Minhas dicas são pessoais, mas talvez ajude mais gente, então tão aí.

1 – Chá de camomila

Toda vó diz que camomila ajuda a relaxar, igual maracujá. Não li nada científico falando se funciona ou não, mas pelo menos o lado psicológico me ajuda. Sinto que um chá com mel antes de deitar me deixa sim mais relaxado. Suco de maracujá ou essas misturas de chá vendidas como ” hora de dormir” podem ser uma boa opção. Não custa tentar, né?

2 – Relax Melodies

Já falei do Relax Melodies em um post sobre aplicativos legais pra quem mora só: ele tem vários sons que você combina como quiser (um pouco de barulho de chuva, muita flauta e uma pitada de grilos, por exemplo) e bota pra tocar. Como você monta o som, nada vai te surpreender negativamente – e tem pra todos os gostos, de música hippie até zumbido de televisão fora de ar. Além de acalmar, tem um som ambiente ajuda a abafar os barulhos dos vizinhos. Quando usar o app, deixe o celular na tomada, pois ele gasta muita bateria. Ah, e tem outros apps parecidos, como o Rain Rain (com barulhinhos) e o Sleep Talk Recorder (que, caso você fale dormindo, grava o que você fala!).

3 – Valeriana

Quando nada funciona e eu preciso acordar cedo – ou seja, dormir logo – tomo valeriana. O nome estranho parece com remédio tarja preta de socialite, mas é uma planta/raiz que funciona como um sedativo leve – é indicada como alternativa no tratamento de ansiedade, insônia e outros distúrbios do sono. É o sedativo natural mais utilizado na Europa. Tem em qualquer farmácia e é baratinho. Um ou dois comprimidos deixam o corpo leve, não é dessas coisas que parece que te atropelaram, sabe? Só um aviso: tome rápido, pois os comprimidos fedem. Really.

4 – Faça academia

Malhar faz bem pra saúde e tem vários benefícios e blá blá blá. Exercícios físicos ajudam muito no sono, você dorme muito melhor de noite se durante o seu dia você tiver suado um pouquinho. E você tende a entrar num ciclo: pra malhar bem precisa ter dormido bem, pra dormir bem tem que ter malhado bem. E os resultados das duas coisas juntas só fazem bem.

5 – Esqueça o botão soneca

Que atire a primeira pedra quem não clica sem parar no botão “soneca” do celular. Mas ele sempre ferra com sua manhã, seu sono, seu dia, sabia? Sono fragmentado é pior do que ficar sem dormir, mostra que você está fora de sincronia com o tempo de sono que precisa e o tempo que está tendo (fonte). Vá dormir mais cedo (se não conseguir sozinho, use uma das sugestões dessa lista :P) e tente acordar sempre na hora que precisa – nem antes nem depois – e levantar na hora. O começo é uma tortura, mas se você conseguir fazer isso três dias seguidos, vai dar certo a longo prazo.

Como escolher um bom pão francês

Pão francês, pão de sal ou cacetinho, tudo a mesma coisa. O assunto aqui é escolher bem. As dicas abaixo são da Claudia Moraes, coordenadora de gastronomia do Centro Universitário Senac Campos dos Jordão.

1-gift

– Prefira pães com casca mais grossa e coloração única (isso prova que todas as etapas do preparo foram bem executadas);

– O miolo deve ser uniforme e mais claro que a casca;

– Evite pães muito leves e ocos: eles podem ter adição de bromato de potássio, substância proibida;

– Procure padarias cujas fornadas têm pães de mesmo padrão;

– Se, no dia seguinte, quiser ” recuperar” seu pão, borrife água e, umedecido, leve-o ao forno.

Nesse link aqui tem mais dicas sobre pão!