5 dicas para dormir melhor no calor

Tá complicado, né? Janela escancarada, cobertor no chão, ventilador na fuça e mesmo assim a gente acorda coberto de suor. Eis algumas dicas pra te ajudar a dormir um pouco melhor, mesmo na varanda em noite quente.

1 – Dormir pelado
Regular a temperatura corporal faz bem pros hormônios e pros músculos. Se você dorme pelado com alguém, melhor ainda. O toque da pele com a pele é tudo o que você precisa liberar e ativar várias substâncias no seu corpo. Aqui tem outras vantagens.

2 – Usar lençol de algodão ou linho
Fuja de materiais sintéticos. No calor, tecidos que absorvem o suor são boas opções para lençóis e fronhas.

3 – Tomar banho antes de deitar
E, claro com água de morna para fria, nunca quente. Seu corpo relaxa e a regularização da temperatura corporal está na metade do caminho para uma noite tranquila. Olha só essa lista!

4 – Dormir de lado
A posição de dormir influencia a qualidade do sono. Segundo o neurologista Ivan Okamoto, dormir de bruços é a pior forma possível. “Essa posição prejudica a respiração, pois o colchão comprime o peito e atrapalha a movimentação do pulmão. O melhor jeito é de lado, com a cabeça reta e uma almofada entre as pernas. Assim não há prejuízo à coluna ou à respiração.” (fonte)

5 – Ventilar e umidificar o quarto
Janelas abertas, ar-condicionado, ventiladores: use o que você puder pra fazer o ar circular e evitar que seu corpo deixe o cômodo todo quente. Os dias sem chuva deixam o ar seco e o ar-condicionado desumidifica o ambiente. Então sempre bom usar umidificadores de ar ou espalhar bacias com água e toalhas úmidas pelo quarto.

Relacionados:
Refresque-se sem precisar de ar-condicionado!
Se livre dos insetos!

11 comidas proibidas para seu cachorro!

Se você é desses que alimenta seu cão com resto de qualquer comida que os humanos da casa comem é bom parar de fazer isso nesse minuto e ler esse post. Nem tudo pode ir pro estômago do seu amigão. Olha só!

1 – Chocolate

O chocolate tem cafeína e teobromina, o que faz o cão vomitar, ficar desidratado, ter dores abdominais, ficar muito agitado, ter um ritmo cardíaco irregular e aumentar sua temperatura corporal. E tudo isso pode levar a convulsões e ele pode mesmo morrer! Deixe seus docinhos fora do alcance deles.

2 – Leite

Estes animais podem ser intolerantes à lactose, igual alguns humanos. E os cães não têm enzimas para processar o açúcar do leite também, o que pode provocar vômitos, diarréia e outros problemas intestinais que o deixam expostos a bactérias.

3 – Queijo

Como leite, o queijo tem açúcar e componentes gordurosos que as enzimas dos cães não têm capacidade de processar. E os sintomas, no caso de uma ingestão em grande quantidade, são bem parecidos: gases, diarréia e vômitos.

4 – Cebola

Este alimento pode danificar as células vermelhas fazendo com que os animais fiquem mais fracos e mais parados. Se comerem muitas cebolas, eles podem mesmo chegar a precisar de uma transfusão sanguínea! Que dó!

5 – Macadâmia

Esta é uma das mais recentes descobertas: as nozes de macadâmia podem ser extremamente prejudiciais para a saúde dos cães, que podem ficar fracos e incapazes de andar. Entre os sintomas: vômito, depressão, tremores e hipotermia.

6 – Alho

O alho é da família da cebola, mas é ainda mais perigoso para os cães por ter componentes mais tóxicos: um alho pode provocar mais danos que 30 gramas de cebolas. A cor da urina pode ficar desde laranja até vermelha escura e, tal como as cebolas, pode ser necessário uma transfusão de sangue.

7 – Uvas

Vários cachorros amam frutas, mas cuidado. Uvas e as passas podem causar falência renal nos bichinhos – o que pode causar morte em menos de uma semana. Também podem ficar sem energia e podem ainda ficar desidratados e com falta de apetite.

8 – Abacate

Guacamole para o seu amigo de quatro patas? Não! As folhas, o caroço, a casca e o próprio fruto têm uma toxina chamada persina, o que deixa sensível o estômago dos cães. Eles também podem enfrentar dificuldades respiratórias. Ah, e eles podem engasgar com o caroço, né?

9 – Talo da maçã, pêra, caroço de ameixa, pêssego e damasco

A maior parte das pessoas evita comer esses itens, mas eles são bem mais tóxicos para os cães do que para os humanos. Eles têm glicosídeos cianogénicos, ou seja, cianeto! Alguns dos sintomas de ingestão desta toxina são as tonturas, dificuldades em respirar, convulsões, desmaios, hiperventilação, choque e até mesmo coma.

10 – Massa fermentada crua

A massa crua de um pão, por exemplo, pode fermentar no estômago do animal (produzindo álcool), tornando-se tóxica. Pode gerar uma grande quantidade de gases, que pode provocar fortes dores e eventualmente causar uma ruptura intestinal.

11 – Bacon

O sabor e o aroma agradam os cães, mas infelizmente não pode! Comidas ricas em gorduras, como bacon, podem provocar uma pancreatite. Depois de desenvolver esta doença, o pâncreas fica inflamado e pode começar a não funcionar correctamente.

(vi aqui)