3 dicas pra conviver com seu vizinho barulhento

Quase todo mundo tem aquelas vizinhos que quer ser amigo ou dar uns pegas e também aqueles que você odeia com toda a sua alma. Se o problema dos seus é o barulho que eles fazem, eis algumas dicas!

1 – Chat, chat, chat, chat line

Seja justo e admita: nem sempre a pessoa sabe que está incomodando. Então procure o tal vizinho antes de tomar providências mais sérias e explique o problema. Não perca a razão ficando nervoso, apenas diga que o barulho “nem é tanto, mas eu preciso acordar cedo” etc. Seja prático, polido e tenha bom senso, especialmente se o assunto é simples de resolver (salto alto ou música alta) ou temporário (bebês chorando ou filhotes de cachorro que latem sem parar). E, percebendo que o barulho melhorou, não esqueça de agradecer na primeira oportunidade possível.

2 – É da portaria?

Em certos casos, vale uma interfonada pedindo pro porteiro dar um toque lá na festinha fora de hora. Resolvendo imediatamente ou não, informe o seu síndico sobre o problema. Mesmo que a pessoa não receba nenhuma advertência, ela ficará em observação e as providências em relação à barulheira são sempre mais rígidas e rápidas quando o caso é recorrente.

3 – Mexa na sua casa

Não conseguiu resolver ou é vítima de barulhos que não têm solução, como uma ~boate~ do outro lado da rua? Então mexa na sua casa. Uma opção é instalar um drywall (chapas de gesso acartonado com enchimento de lã) na parede ou no teto, dependendo de onde vem o barulho. O revestimento é adicionado a uma parede que já existe, então não tem quebra-quebra. Com barulhos de fora, porta antirruído ajuda (elas são tipo uma segunda porta, então também não precisa quebrar nada). E janelas e/ou basculantes com isolamento acústico e vedação completa também ajudam muito (mas como esse modelo de janela geralmente abre para fora, consulte o condomínio sobre alteração de fachada).

Anúncios

6 passos para ser amigo (ou algo mais) dos seus vizinhos

Eu sei o que você está pensando: “e eu lá quero ser amigo dos meus vizinhos?” Não, claro que não, eu sei. Mas quando você mora sozinho, pode ser uma boa. Só pra dar dois exemplos: com vizinhos se descobre mais rápido a melhor padaria do bairro e muita gente que conheço tem no vizinho um colega leal para seus pets na hora de viajar.

1 – Me empresta uma xícara de açúcar?
Ninguém mais usa esse truque desse jeito, mas as variações são intermináveis. Abridor de garrafa é o campeão. “Oi, acabei de mudar e percebi agora que não tenho abridor de vinho. Você pode me emprestar?”. Pronto. Lá em Belo Horizonte conheci as meninas de uma república desse jeito e de forma genuína: fui dar um jantar pra amigos e descobri que não tínhamos uma concha em casa!

2 – Cara de pau no elevador
Sério, nunca falha. Sempre dê um bom dia sorrindo para todas as pessoas no elevador. Já para as que você achar mais interessantes, emende com um “que bonito seu casaco”. As pessoas nunca esperam isso, relaxam, e o papinho de “verde é minha cor favorita” de hoje pode ser algo a mais amanhã.

3 – Pets!
Se você ou o vizinho tem um cachorro ou gato, vai ser fácil puxar assunto: o nome do bicho, a raça, se é o único pet da pessoa, quantos anos, qual é o melhor veterinário aqui perto etc etc. Intercale as perguntas com elogios ao bichinho ou informações/casos sobre o seu pet e pronto. E isso abre precedente pra cumprimentos na rua durante passeios, na praça, na pet shop…

4 – Comidas (e viagens)
Essa dica veio de uma amiga que fisgou o ~paquera~ pelo estômago: antes de uma viagem de trabalho, levou meio bolo de chocolate de presente pro vizinho gato com a desculpa de que a viagem era longa e que o doce estragaria antes dela voltar. Outra amiga me contou que tinha um vizinho que reclamava muito do barulho que ela fazia. Mas não a barulheira vinha de outro apê. Quando ele percebeu o erro, fez panquecas (!) de presente pra ela como pedido de desculpas.

5 – Festa/churrasco para todos
Se seu prédio tem uma cobertura ou uma área de festas legal, lembre-se de convidar alguns vizinhos quando for reunir seus amigos. Não é pra colar um papel no elevador, pois assim a maioria não vai aceitar, percebendo que se trata de um convite por educação – ou, pior, vai levar um grupo de 20 pessoas sem noção. Convide pessoalmente e de forma casual, nessas conversas de elevador, quem você quer que apareça. Ensaie: “Oi, tudo bem? Passeando com o (nome do cachorro) hoje? Tá sol né, um bom dia pra caminhar. [Antes de descer do elevador] Ah, amanhã é meu aniversário e vou dar uma festa na minha casa lá pelas 8 da noite. Aparece”. Sim, parece ridículo, mas funciona. E vale lembrar: cada vizinho convidado pra festa é um a menos pra reclamar de som alto com o síndico.

6 – Tinder, Grindr etc
Agora, se seu negócio é só uma pegação casual, existem vários aplicativos para resolver o problema. As pessoas criam perfis e você só visualiza as pessoas que estão próximas de você. Dá pra achar gente no seu prédio, quarteirão, bairro…

Links:
Projeto Conheça o Seu Vizinho
Sorria: meu amigo vizinho
Como conquistar um vizinho?